PRAIA DE ITAÚNA, Saquarema / Brasil (Segunda-feira, 20 de junho) – A World Surf League (WSL) está anunciando os convidados para participar do Oi Rio Pro apresentado pela Corona em Saquarema. O surfista local da cidade, João Chianca, os também ex-tops da elite, Yago Dora e Michael Rodrigues, e os peruanos Miguel Tudela e Sol Aguirre, terão a chance de enfrentar os melhores surfistas do mundo na Praia de Itaúna. Uma arena enorme, com mais de 3.000 m2 de área construída, vai marcar o retorno da etapa brasileira do WSL Championship Tour, que começa nesta quinta-feira na “Capital Nacional do Surf”, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro.

João Chianca, o Chumbinho, é o wildcard (convidado) do Oi Rio Pro apresentado pela CoronaYago Dora vai entrar no lugar do contundido Kelly SlaterMichael Rodrigues ocupará a vaga do lesionado John John Florence, por ser o brasileiro mais bem colocado no ranking 2022 do WSL Challenger Series. O também havaiano Seth Moniz, é outro que segue se recuperando de contusão e será substituído pelo peruano Miguel Tudela, atual líder do ranking regional da WSL Latin America, mesmo critério utilizado para convidar a peruana Sol Aguirre.

Miguel Tudela e Sol Aguirre ganharam duas etapas seguidas do WSL Qualifying Series na América do Sul, em Galápagos no Equador e em Iquique no Chile. Miguel já participou do CT de Pipeline duas vezes, mas essa será a primeira experiência da jovem Sol Aguirre na divisão de elite do esporte. Michael Rodrigues e João Chianca também têm vitórias no Circuito Regional da WSL Latin America esse ano. Michael ganhou a da Praia Mole em Florianópolis e Chumbinho venceu a encerrada no último sábado, na Prainha do Rio de Janeiro.

João Chianca no CT de Bells Beach (Foto: Aaron Hughes/World Surf League)

Já Yago Dora é o primeiro substituto para esta segunda metade da temporada 2022 do World Surf League Championship Tour. Ele contundiu o pé no final do ano passado e só voltou a competir na sexta etapa em G-Land, na Indonésia, na vaga do havaiano Seth MonizYago também participou do Surf City El Salvador Pro apresentado pela Corona, que terminou na última sexta-feira. Ele acertou um aéreo incrível nas direitas de Punta Roca, que valeu a maior nota do evento, 9,00. Depois, perdeu para Filipe Toledo nas oitavas de final.

O MELHOR DA HISTÓRIA – O vice-campeão mundial e atual líder do ranking, Filipe Toledo, é o melhor surfista nos 5 anos da história do Oi Rio Pro. Ele venceu três das cinco etapas realizadas entre 2015 e 2019, que foi a última antes da pandemia provocar o cancelamento das edições de 2020 e 2021. Filipe ganhou o primeiro Oi Rio Pro em 2015, com as duas primeiras notas 10 da história do evento, nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca. Os outros dois títulos foram em 2018 e 2019 em Saquarema, onde Filipe só perdeu uma bateria nos três anos da etapa brasileira na Capital Nacional do Surf.

O tricampeão mundial Gabriel Medina também recebeu duas notas 10 nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca em 2016 e Filipe Toledo conseguiu a última, em 2018 em Saquarema. Os dois são os recordistas de pontos das duas notas computadas, entre todas as 247 baterias disputadas por 69 surfistas de 12 países, desde 2015 até 2019. Filipe ganhou o primeiro troféu de campeão do Oi Rio Pro, por ainda imbatíveis 19,87 pontos, somando notas 10 e 9,87 na final com o australiano Bede Durbidge. E foi também no Postinho da Barra da Tijuca, que em 2016, Gabriel Medina conseguiu a segunda maior somatória nos 5 anos, 19,40 pontos.

Filipe Toledo (Foto: Damien Poullenot/World Surf League)

Filipe Toledo ainda foi quem mais vestiu a lycra de competição do Oi Rio Pro e mais venceu baterias, ganhando 21 das 24 que competiu, ou seja, com um incrível índice de 87,5% de aproveitamento. Foram apenas três derrotas, duas na Barra da Tijuca e só uma em Saquarema, onde festejou o bicampeonato consecutivo em 2018 e 2019. A expectativa agora é até quando Filipe vai manter essa invencibilidade em Saquarema. Será que vem o tricampeonato por aí?

COLETIVA E RISING TIDES – Filipe ToledoGabriel MedinaItalo FerreiraTatiana Weston-WebbCarissa Moore e Sol Aguirre, são alguns destaques do Oi Rio Pro apresentado pela Corona em Saquarema, que vão atender aos jornalistas na Coletiva de Imprensa, que será iniciada às 11h00 desta quarta-feira no Centro de Treinamento Leo Neves, na Praia de Itaúna. Também na quarta-feira, logo após a Coletiva de Imprensa, acontecerá o Rising Tides, com cerca de 60 meninas de 9 a 15 anos, tendo a chance de surfar, conversar e trocar experiências com grandes estrelas do surfe feminino mundial.

Oi Rio Pro apresentado pela Corona será a oitava etapa da temporada 2022 do World Surf League Championship Tour, já na reta final da batalha pelas vagas no grupo dos top-5 do ranking masculino e feminino, que vão disputar os títulos mundiais no Rip Curl WSL Finals em Trestles, na Califórnia. No momento, os únicos brasileiros nessa lista são o líder Filipe Toledo e o campeão olímpico Italo Ferreira, que assumiu o quarto lugar no ranking ao chegar nas semifinais da etapa de El Salvador.

Oi Rio Pro apresentado pela Corona em Saquarema, será realizado com os patrocínios da Oi, Corona, Havaianas, Oakley, Hydro Flask, Expedia, Banco do Brasil, BB Asset, Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Prefeitura Municipal de Saquarema, Enel, TikTok, 51 Ice, Localiza, Oakberry, Australian Gold, Pura Vida, NewOn (Grupo Prevent Senior), UniCesumar, BFGoodrich, EY e será transmitido ao vivo pelo Globoplay e SporTV, WorldSurfleague.com e Aplicativo da WSL.

CAMPEÕES DO OI RIO PRO:
2019: Filipe Toledo (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) em Saquarema
2018: Filipe Toledo (BRA) e Stephanie Gilmore (AUS) em Saquarema
2017: Adriano de Souza (BRA) e Tyler Wright (AUS) em Saquarema
2016: John John Florence (HAV) e Tyler Wright (AUS) na Barra da Tijuca
2015: Filipe Toledo (BRA) e Courtney Conlogue (EUA) na Barra da Tijuca

RANKING DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR – 7 etapas:
1.o- Filipe Toledo (BRA) – 40.040 pontos
2.o- Jack Robinson (AUS) – 36.905
3.o- Griffin Colapinto (EUA) – 32.150
4.o- Italo Ferreira (BRA) – 28.300
5.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 28.110
6.o- John John Florence (HAV) – 28.025
7.o- Ethan Ewing (AUS) – 27.650
8.o- Callum Robson (AUS) – 23.835
9.o- Barron Mamiya (HAV) – 22.620
10.o- Miguel Pupo (BRA) – 22.120
11.o- Caio Ibelli (BRA) – 21.470
12.o- Jordy Smith (AFR) – 20.780
13.o- Connor O´Leary (AUS) – 20.695
14.o- Kolohe Andino (EUA) – 19.355
15.o- Matthew McGillivray (AFR) – 19.065
16.o- Kelly Slater (EUA) – 18.640
17.o- Jake Marshall (EUA) – 17.365
17.o- Samuel Pupo (BRA) – 17.365
17.o- Nat Young (EUA) – 17.365
20.o- Seth Moniz (HAV) – 16.800
21.o- Jadson André (BRA) – 15.375
22.o- Jackson Baker (AUS) – 13.950
23.o- Gabriel Medina (BRA) – 13.230
24.o- Yago Dora (BRA) – 5.710
25.o- Rio Waida (IDN) – 3.320

RANKING DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR – 7 etapas:
1.a- Carissa Moore (HAV) – 36.840 pontos
2.a- Johanne Defay (FRA) – 35.065
3.a- Stephanie Gilmore (AUS) – 32.930
3.a- Brisa Hennessy (CRI) – 32.930
5.a- Lakey Peterson (EUA) – 31.650
6.a- Tyler Wright (AUS) – 28.660
7.a- Isabella Nichols (AUS) – 27.320
8.a- Courtney Conlogue (EUA) – 26.880
9.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 26.525
10.a- Gabriela Bryan (HAV) – 24.325
11.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 22.065
12.a- Bronte Macaulay (AUS) – 20.570
13.a- Caroline Marks (EUA) – 12.875

COVID-19 – A saúde e segurança dos atletas, staff e da comunidade local, são de extrema importância para a World Surf League, que trabalha em estreita colaboração com as autoridades de saúde locais, para implementar um robusto protocolo de segurança para todos, em relação ao Covid-19.

—————————————————–

João Carvalho – WSL Latin America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

Gabriel Gontijo – WSL Latin America Communications – ggontijo@worldsurfleague.com


SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com